Sac Comigo:
0800 642 1500

Notícias

Pastejo Em Piquetes Rotacionados

Data: 14/05/2019

O pastejo rotacionado é a divisão da área de pastagem em piquetes, que são colocados em períodos alternados de pastejo e descanso. O uso deste sistema pode trazer inúmeros benefícios ao sistema produtivo e por isso tem sido cada vez mais recomendado.

O objetivo do sistema de pastejo é fornecer alimento de forma constante para os animais, devendo-se aumentar o rendimento forrageiro por unidade de área, ou seja, é necessário produzir mais em menor área. Deve-se também reduzir a degradação, esse sistema tem que ter longevidade. Além disso, o sistema deve buscar conservar a fertilidade do solo.

A formação e o manejo das pastagens rotacionadas dependem da escolha das espécies forrageiras, correção da fertilidade do solo, planejamento do pastejo intensivo, divisão dos piquetes, período de descanso e período de pastejo, altura do pasto, ajuste da lotação de animais e adubação de  manutenção com nitrôgenio e potássio, e recomposição de fósforo, sempre fazendo o monitoramento com análises de amostras de solo.


Vantagens da implantação de piquetes:

-Pastejo mais uniforme, evitando perdas da forragem, em razão do pastejo super ou subestimado, portanto, não deve sobrar e nem faltar capim;

-Maior controle da quantidade de pasto disponível;

-Redução nas perdas da pastagem que ocorrem pelo pisoteio excessivo dos animais em determinados locais do pasto;

-Melhor recuperação para o capim que, após o período de descanso, se apresenta com mais vigor e com tempo maior de recuperação e absorção dos nutrientes da adubação, se tornando mais resistente no período de seca;

-Distribuição mais uniforme do esterco e urina dos animais na pastagem, melhorando as condições físicas e biológicas do solo;

-Diminuição da infestação de plantas daninhas e garantia de permanência e da qualidade do capim nas pastagens bem manejadas;

-Maior ganho de área na propriedade e separação dos lotes de animais, tendo um resultado mais rápido e de qualidade.


Lembrando que devemos sempre buscar orientação técnica especializada de um engenheiro agrônomo ou profissional especializado em Pastagem da COMIGO.


Colaboração:

Rodolfo Colombini - Engenheiro Agrônomo de Pastagem - COMIGO de Rio Verde



Voltar