Sac Comigo:
0800 642 1500

Notícias

Importações de soja na China aumentam

Data: 16/01/2020

O presidente dos EUA, Donald Trump, e o vice-primeiro-ministro chinês Liu He planejam assinar um acordo comercial


As importações de soja da China em dezembro aumentaram 67% em relação ao mês anterior, atingindo uma alta de 19 meses. Citando dados alfandegários, a Reuters disse que uma enxurrada de cargas de soja dos EUA e do Brasil encomendadas no início do ano liberou as alfândegas em dezembro. 

Os dados mostraram que a China, a maior importadora mundial de soja, faturou 9,54 milhões de toneladas no mês passado, ante 5,72 milhões de toneladas em dezembro de 2018. "Os números foram bastante altos quando algumas cargas atrasadas despacharam as alfândegas, incluindo remessas dos EUA", disse Monica Tu, analista da Shanghai JC Intelligence Co Ltd., à Reuters. "Os compradores chineses também encomendaram bastante produto sul-americano, que chegou em massa", completa. 

Os embarques também aumentaram 15%, ante 8,28 milhões de toneladas em novembro. Em 2019, as importações de soja chegaram a 88,51 milhões de toneladas, apenas 88,03 milhões de toneladas em 2018, quando tarifas mais altas restringiram os embarques dos Estados Unidos. 

O presidente dos EUA, Donald Trump, e o vice-primeiro-ministro chinês Liu He planejam assinar um acordo comercial de primeira fase de um acordo comercial nos EUA em 15 de janeiro, depois de quase 18 meses de uma guerra tarifária que limitou severamente a quantidade de soja dos EUA que entra no mercado chinês. 

Atualmente, há confusão quanto ao pagamento de taxas extras para remessas dos EUA registradas sob um sistema de cotas sem tarifas, disseram as fontes. A soja presa no porto que espera ser descarregada é destinada principalmente a reservas estatais e foi comprada pela Sinograin e pela COFCO. (Fonte: AGROLINK -Leonardo Gottems )


Voltar